THAIS NASCIMENTO , DE BRASÍLIA


A senadora Marta Suplicy (PMDB) foi duramente criticada durante a participação no seminário “Mulheres no Poder”, realizado no Senado na tarde desta quarta-feira, 14.
Durante o painel “Mulheres no Poder Legislativo”, um grupo de participantes ficou em pé e chamou a peemedebista de golpista e traidora. Ao ouvir as provocações, Marta respondeu que não importava o que elas dissessem pois estão do mesmo lado.
Depois da resposta da senadora, o grupo ficou ainda mais exaltado e outras mulheres engrossaram a manifestação. Foi necessário que a mediadora interviesse antes que o grupo se retirasse do auditório Petrônio Portella.

Marta Suplicy durante seminário – Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Marta Suplicy durante seminário – Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

“Os nossos representantes não estão dispostos a dialogar com a gente. A nossa ação é uma ação direta para representantes que não estão dispostos a dialogar, para pessoas que são eleitas com nosso voto e legislam em causa própria. E é sobre isso que nós estamos nos posicionando”, disse a artista Valquíria Rosa, uma das mulheres que lideraram a manifestação.
A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), as deputadas Carmem Zanotto (PPS-SC), Sonia Margarita Rodrigues Siguenza (El Salvador) e Beatriz Paredes, embaixadora do México no Brasil, também participavam da mesa.
O outro lado
Marta Suplicy disse que foi a primeira vez que algo assim aconteceu com ela. “E eu ando. Vou em reuniões, eu ando em aeroportos. Foi muito interessante ter ocorrido num grupo de mulheres. Me mostrou que as mulheres que têm a posição parecida com a minha na questão da mulher são muitas vezes mulheres de esquerda e ligadas a partidos e que consideram que a saída da Dilma um golpe. E é essa a reação. Elas deveriam pensar que a união faz a força”, disse a senadora.

Related Posts


Walter Longo: Os desafios da comunicação na era pós-digital

Presidente do Grupo Abril, Walter Longo fala sobre as mudanças que o mundo digital trouxe e defende a mídia tradicional A migração das mídias para o mundo digital se dá por mecanismo de adição e não por substituição. É a partir deste conceito que o executivo Walter Longo estrutura seu raciocínio para tratar da comunicação […]

22.06.2017

Los proyectos periodísticos tienen que contemplar todas las áreas

“Hay que despertar el espíritu emprendedor en los jóvenes periodistas. No se trata tanto de formación técnica sobre cómo montar un negocio (que es muy importante), como de despertar la inquietud en el periodista por la innovación, por hacer las cosas de forma diferentes a como siempre se han hecho o a cómo se le ha […]

22.06.2017

Así se hace un buen vídeo: diez consejos de una reportera del ‘New York Times’

Alexandra García durante una de las charlas del congreso de periodismo digital de Huesca./Foto ÁLVARO CALVO Alexandra García trabaja en el departamento de vídeo del ‘New York Times’ desde 2013. La ficharon después de nueve años en el ‘Washington Post’ y otro becada de la Fundación Nieman en la Universidad de Harvard. Alexandra nació en Colombia, pero […]

19.06.2017

Comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *