skip to Main Content
Entre em contato: +55 11 95133-2600
Estranho No Ninho

Estranho no ninho

Pela primeira vez em alguns dias fazia sol. A quem pensasse que estava calor, o clima alegre e o céu azul enganavam: o vento gélido transformava aquele dia em um dos mais frios desde que chegáramos. Com um cachecol mais grosso e, quem sabe, um pullover extra, tínhamos que aproveitar a manhã livre na rua em busca de histórias.

No meio da tarde, alguns se encontraram em frente ao Congresso Nacional, onde se reuniam movimentos sociais em defesa ao aborto legal. Vídeo, foto e texto se encontraram, conforme as jornalistas corriam de um lado para o outro para conseguir o tipo de informação que precisavam e no formato que haviam imaginado. Fernanda Prestes com vídeo, Marina Matteazzi com foto e Helena Ceneviva com imagem e texto, foram, entre olhares cúmplices, cobrir o evento.

Na entrada do Congresso, um dos grupos feministas, o MuMaLá (Mujeres de la Matria Latinoamericana) pendura pano verde em defesa ao aborto legal na Argentina. Foto: Jornalismo Sem Fronteiras

Não muito tempo depois, mas bem longe dali, os participantes do VIII Jornalismo Sem Fronteiras se encontrariam na redação da revista Perfil para conhecerem o editor de economia da Notícias, a revista de notícias de língua espanhola mais lida no mundo. Hora de exercitar, portanto, uma das lições de ouro do programa: cada escolha, uma renúncia. Permanecer na manifestação ou ir à Perfil?

Os que ficaram assistiram uma série de falas de representantes de movimentos feministas, música e apresentações. Os que foram conheceram a redação da revista e conversaram com o jornalista econômico e correspondente internacional, Alejandro Rebossio.

Alejandro Rebossio conversa com os jornalistas participantes do VIII Jornalismo Sem Fronteiras, na redação da Perfil.

Alejandro mora em Buenos Aires, onde é jornalista na própria Perfil, mas também é correspondente argentino em meios europeus. Sua tarefa nessas horas é duplamente complexa, porque precisa explicar uma série de implicações e conhecimentos compartilhados a um público com outro repertório, como um estranho no ninho. “Um local conhece as questões e os problemas, o que se passou e o que pode se passar, os implicados, os inocentes e os culpados. É preciso explicar isso tudo a um estrangeiro de maneira simples, mesmo que a realidade não seja”, resume o estudante de jornalismo Santiago Basso.

Leia também:

La Historia Más Interesante, por Santiago Basso

Apesar do desafio, Alejandro Rebossio não se intimida. Afinal, seu trabalho como jornalista econômico também é um esforço diário – bem sucedido, note-se – de traduzir o universo econômico em termos palpáveis aos estrangeiros no mundo da economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *